Dermatologia Clínica

Esta especialidade tem como foco tratar as doenças que afetam a pele, os cabelos e as unhas, incluindo infecções, inflamações e tumores.

Acne

A acne é uma doença crônica muito comum a partir da adolescência, principalmente em indivíduos do sexo masculino. Apesar de ser muito comum entre os adolescentes, ela pode persistir na vida adulta e acometer inclusive pessoas com mais de 40 anos. Quando acomete mulheres adultas ela recebe a denominação de “acne da mulher adulta”. Acomete mais comumente o rosto e tronco anterior e posterior. A acne costuma afetar o paciente psicologicamente, assim como pode deixar cicatrizes difíceis de tratar se no início do quadro a acne for negligenciada.

Alergia na pele

A alergia na pele pode ocorrer por diversas causas. Existem diversos tipos de alergia da pele que seguem “caminhos” imunológicos diferentes. Algumas alergias são realmente por hiperssensibilidade imunológica a determinada substância e outras são “alergias” que surgem por irritação da pele e aí sim desencadeiam uma resposta inflamatória na pele.

Câncer de pele

O câncer de pele é o câncer mais comum no mundo (o câncer de pele não melanoma). Existem alguns tipos de câncer de pele. Os principais são o Carcinoma Basocelular, o Carcinoma Espinocelular, o Melanoma e o Linfoma Cutâneo.

Dermatomiosite

A dermatomiosite é uma doença do grupo das colagenoses, assim como o lúpus e a esclerodermia. É a colagenose menos frequente. A dermatomiosite costuma acometer mulheres com mais de 40 anos mas também pode acometer crianças entre 5 a 12 anos. A dermatomiosite é uma doença autoimune desencadeada por fatores ambientais em indivíduos geneticamente predispostos. Caracteriza-se por lesões cutâneas e miopatia inflamatória proximal e simétrica.

Escabiose (Sarna)

Sarna ou escabiose é uma parasitose humana causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei variedade hominis. O contágio se dá somente entre humanos, por contato direto com pessoa ou roupas e outros objetos contaminados. O contato deve ser prolongado para que ocorra a contaminação. A escabiose tem distribuição mundial e é mais frequente em crianças, mas pode acometer qualquer faixa etária. A forma crostosa da escabiose ou sarna é a mais infectante.

Esclerodermia

Esclerodermia é uma doença rara que afeta o tecido conjuntivo. A causa da esclerodermia é desconhecida, mas provavelmente resulta de uma interação complexa entre distúrbios imunológicos vasculares e do metabolismo da matriz extracelular. A esclerodermia é considerada uma condição autoimune e não contagiosa. Sua principal característica é o espessamento da pele. É mais comum no sexo feminino, podendo acometer adultos e crianças. Existem basicamente duas formas de apresentação: a localizada e a sistêmica.

Hanseníase

A hanseníase, conhecida antigamente como Lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória. Possui como agente causador uma bactéria chamada Mycobacterium leprae. Essa bactéria é um bacilo que atinge principalmente a pele e os nervos periféricos com capacidade de ocasionar lesões nos nervos, conferindo à doença um alto poder incapacitante, principal responsável pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela doença.

Herpes simples

A herpes simples é uma infecção viral comum, para a qual cerca de 80% a 100% da população adulta já adquiriu imunidade na infância e na adolescência, tendo infecção subclínica (assintomática) ou um único episódio, obtendo resistência ao vírus para toda a vida. Porém, casos sintomáticos recidivantes ocorrem em 1 a 9% da população. O ser humano é o único reservatório natural do vírus herpes simples, que é transmitido por contato pessoal íntimo, sendo a infecção causada por inoculação em uma superfície mucosa e por restos celulares infectados.

Herpes zóster

A herpes zóster é uma infecção viral que resulta da reativação do vírus varicela zóster, o vírus que causa a catapora na criança. O que faz o vírus ser reativado é geralmente desconhecido, mas, às vezes, a reativação ocorre quando uma doença ou medicamento enfraquece o sistema imunológico. Essa reativação pode ocorrer também em situações de estresse emocional, que acabam afetando a imunidade do indivíduo.

Hidradenite supurativa

A hidradenite supurativa é uma doença de pele crônica inflamatória, mais frequente em mulheres após a puberdade, que acomete preferencialmente algumas áreas da pele como as axilas, a região das mamas, a virilha, a região genital e a região glútea. Julgava-se que a hidradenite supurativa representava uma inflamação ou infecção das glândulas apócrinas. Hoje sabe-se que a hidradenite supurativa surge da inflamação dos folículos pilosos dessas regiões.

Lúpus

Lúpus eritematoso sistêmico é uma doença autoimune rara. O sistema imunológico reage contra as células da própria pessoa, causando danos que podem ser nos órgãos internos (rim, pulmão, coração, cérebro e articulações) ou somente na pele. Afeta mais as mulheres que os homens, e mais adultos jovens que crianças e idosos.

Melasma

O melasma é uma doença crônica que não tem cura. Ela faz parte do grupo das discromias. O melasma afeta apenas a pele, isto é, ele não acomete nenhum órgão interno nem está relacionado ao risco de doenças internas graves ou crônicas. O melasma costuma afetar principalmente a face, mas também pode acometer os braços, pescoço e colo, sendo denominado nesses casos como melasma extra facial. O melasma tem origem multifatorial, envolvendo mecanismos genéticos, hormonais, exposição solar e exposição a luz solar, luz visível e outros tipos de luzes ou lasers.

Micose

As micoses são infecções causadas por fungos. As micoses mais frequentes no consultório de dermatologia são as micoses superficiais, que podem acometer a pele, os cabelos e as unhas. As micoses superficiais mais comuns são a Pitiríase Versicolor, chamada popularmente de “pano branco”, as tineas ou tinhas, dentre elas a tinea capitis, que acomete as hastes do cabelo, a tinea corporis, que costuma ocorrer no tronco, membros ou axilas, a tinea cruris, que acomete virilhas, nádegas e/ou região genital; e a tinea pedis que acomete os pés, também chamada de “pé de atleta”.

Pediculose ou piolho

A pediculose é a doença causada pelos piolhos: insetos parasitas que se alimentam de sangue, vivem e se reproduzem na superfície da pele e dos pêlos. Pode ser confirmada pela presença de lêndeas ou piolhos no couro cabeludo. As lêndeas são mais comuns e fáceis de achar e representam os ovos dos piolhos. Ao exame observamos pontinhos brancos que ficam agarrados aos fios dos cabelos. Já o piolho é o parasita, correspondendo aos insetos pretos que ficam caminhando pelo couro cabeludo, mais difíceis de serem encontrados.

Pênfigo

Pênfigo é o nome utilizado para abranger um conjunto de doenças incomuns da pele, caracterizadas pelo surgimento de bolhas que podem acometer a pele e mucosas (boca, região genital, conjuntiva, dentre outras). A doença afeta basicamente a pele e, em alguns casos, as mucosas, não causando alterações significativas em órgãos internos. A exceção é quando o comprometimento cutâneo e mucoso é tão intenso, que facilita a infecção secundária, favorecendo o risco de sepse (infecção generalizada).

Penfigóide bolhoso

Penfigóide é um grupo de doenças autoimunes raras caracterizadas por bolhas. Como o seu nome indica, é semelhante, no aspecto geral ao pênfigo, mas, ao contrário do pênfigo, o penfigóide não causa perda das conexões entre as células da pele, apenas com a membrana basal, que separa a epiderme da derme. Por esse motivo as bolhas do penfigóide são mais tensas do que as bolhas do pênfigo. O penfigóide bolhoso costuma ocorrer em pessoas idosas, com cerca de 60 anos de idade, não havendo predisposição por qualquer sexo ou raça. Raramente atinge crianças ou adolescentes.

Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória da pele, não contagiosa e comum. Apresenta períodos de melhora intercalados com período de piora, porém não tem cura. Suas causas são multifatoriais, envolvendo fatores genéticos e exposição ambiental a diversos fatores.

Rosácea

A rosácea é uma doença crônica da pele que se caracteriza por surgimento de áreas vermelhas no rosto. Às vezes essas áreas inflamam, formando pústula, parecendo acne, porém não há presença de comedões. A causa da rosácea é multifatorial, envolvendo fatores genéticos e ambientais diversos. A formação das lesões envolve mecanismos vasoativos e neurocutâneos, além de atuação de células da imunidade inata e adaptativa.

Sífilis

A sífilis é uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) curável e exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior. A sífilis pode ser transmitida por relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada ou para a criança durante a gestação ou parto.

Verrugas

As verrugas são doenças benignas da pele causadas pelo papilomavírus humano (HPV). Algumas vezes a verruga pode simular um câncer de pele, sendo diferenciada apenas através da biópsia. A infecção pelo HPV ocorre nas camadas mais superficiais da pele ou mucosa, ativando o crescimento anormal das células da epiderme. A transmissão do HPV ocorre por contato direto com pessoas ou objetos infectados. Pequenas feridas são necessárias para a inoculação do HPV, motivo pelo qual as verrugas são mais comuns em áreas de traumas. A transmissão também pode ocorrer pelo contato sexual e pela via materno fetal no momento do parto.

Vitiligo

O vitiligo é uma doença crônica do grupo das discromias. As discromias são doenças que se caracterizam por alterações na pigmentação da pele. As lesões de vitiligo ocorrem por diminuição ou ausência de melanóticos, que são células responsáveis pela produção de melanina na pele em alguns locais do corpo. Existem diversas teorias para o surgimento do vitiligo, dentre elas a teoria autoimune, teoria da autotoxicidade e a teoria neurogênica. Existe um fenômeno, chamado fenômeno de Koebner que acontece em diversas doenças cutâneas, incluindo o vitiligo. Esse fenômeno ocorre quando em um local que sofre traumatismo no corpo, surgem manchas de vitiligo ou da doença em questão (por exemplo, a psoríase).